quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Amor De Irmão


Meus filhos já se amam e eu , mãe coruja , escrevo isso aqui cheia de orgulho .

Essa semana mesmo uma mãe , no final da aula de música que eles fazem às terças, veio me dizer que eles brincam super bem juntos . Eu toda boba concordei , vire e mexe rola um pega pra capar mas o Conor como é muito gentleman não lava roupa suja na rua não , benhê !

Na rua o Conor dá vários brinquedos pro irmão e o Liam , por sua vez , se transforma num doce de bebê que não se esgoela na primeira ameaça que alguém faz de tirar um brinquedo qualquer dele .

Na rua eles se comportam .

No playgroup das quintas por exemplo , o Conor assim que chega vai correndo brincar na área das crianças da idade dele mas vira e mexe ele volta pra ver o que o irmão está fazendo e no fim , acho que tudo e todos perdem a graça e é ao lado do irmão que ele termina a brincadeira .

Dê uma olhadinha no vídeo deles e diz se você concorda comigo quando eu digo que esses pequenos gestos de carinho entre irmãos são uma das coisas mais linda desse mundo .






sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

O Segundo Parto : Nascimento Do Liam


Você nunca sabe o tamanho da força que tem ,
até que a sua única alternativa é ser forte .


- Calma , Liam ! Disse eu alisando a barriga quando tive certeza que entrara em trabalho de parto :
- Vamos esperar o papai chegar ?

Mas ele não me ouviu . Não quis esperar . Estava pronto pra vir ao mundo .

Bofe estava em mais uma de suas viagens de trabalho . Dessa vez no Azerbaijan , 18 horas e quase 3 mil milhas distantes .

O dia estava frio mas o Sol brilhando e nenhuma nuvem pra contar história fez com que eu e o Conor passássemos a maior parte do dia no park . Eu corri atrás dele e o peguei bastante no colo então no fim do dia depois que tomei o meu banho quentinho eu atribui aquela dor chata na lombar ao pega pega com o bombom . Ledo engano . Esse foi o único indício que o meu trabalhado de parto já havia começado , quase quatro semanas antes da data marcada para a cesárea .

As 11pm eu senti uma contração bem leve mas não dei muita atenção , pedi pro Liam ter um pouquinho de calma e esperar mais 2 dias que era quando o pai voltaria  e voltei a dormir .

11:33 uma contração forte , como um chute , me acordou e eu resolvi ligar pro bofe pra deixá-lo ciente do que estava acontecendo . Eu estava em trabalho de parto . Ele ficou confuso , eram quase 5am lá e como não tinha nada , nadinha que ele poderia fazer de tão longe eu desconversei , falei que eram apenas braxton hicks e que ele poderia dormir tranquilo , que se algo acontecesse eu o faria saber .

Voltei a dormir na esperança que o Liam dormisse também e esquecesse por uns dias que já queria vir ao mundo . Não adiantou . As 11:50 ele me acordou pra lembrar que já era hora . Eu disfarcei e tentei dormir novamente mas ele não deixou , 00:12 veio uma contração tão forte , que eu não consegui mais dormir . Comecei a arrumar minha mala de maternidade mas parei , não conseguia fazer muita coisa , só pensava no que eu faria com o Conor , quem cuidaria dele enquanto eu estivesse no hospital .

00:33 , 00:39 contrações forte longas , a bolsa estourou e a ficha caiu : Eu teria meu filho sem o marido por perto .

Resolvi ligar para Li , amiga ou talvez deva chamá-la de anjo ?
Liguei pensando , que ninguém no mundo atenderia o telefone as 1:12 da manhã , mas ela é do tipo especial , sabe ? Atendeu ! E eu disse apenas : - Não sei o que fazer , estou em trabalho de parto .
Ela ainda sonolenta respondeu : - Posso te ligar em 5 minutos ?

E esses foram os 5 minutos mais longos da minha vida .

Eu imaginei que ela acharia que foi um sonho (eu já fiz isso) e voltaria a dormir mas não , menos de 5 minutos depois ela ligou com tudo resolvido . Com os filhos e o marido no carro , ela passaria a noite aqui em casa com a filha mais nova (bebê linda!) e de manhã levaria o Conor pra casa dela . Eu agredeci e disse que quando ela chegasse chamaria a ambulância e ela disse quase como uma ordem : - Não não, liga pra ambulância agora !
Eu relutante disse que esperaria , imaginei que a ambulância chegaria antes dela e o Conor ficaria sozinho . Que nada ! Ainda bem que eu eu fiz o que ela mandou .

Aqui quando você liga para ambulância eles não te deixam desligar enquanto a ambulância (ou pelo menos parte dela) não chega . A moça no telefone super paciente me dizia o que fazer e , entre uma contração e outra , ela me mandou destravar a porta , pegar muitas toalhas e deitar em cima delas . Eu só tinha vontade de empurrar mas ela me manteve calma , na medida do possível .

Conor começou a chorar , eu no chão do meu quarto tinha medo de ir pegá-lo pois o quarto dele é de cara para escada e eu achei que ia acabar desequilibrando e caindo , os três ! Ele chorava , berrava parecia que estava sentindo que algo não estava certo . E eu me senti incapaz ,  a moça do outro lado da linha dizia que pelo menos no berço ele estaria seguro .

Uma paramédica chegou e trouxe com ela gas and air . Ela explicou que por ser sábado tinha muita gente bêbada pelas ruas disse que a ambulância demoraria um pouco mais a chegar . Ela pegou o Conor que tremia e chorava muito e não quis sair de perto de mim até a Li chegar e começar a brincar com ele para distraí-lo . Ela realmente foi um anjo , fez minha mala da maternidade , me confortou , eu sabia que o Conor estaria em boas mãos .

Pouco depois das 2pm a ambulância chegou . Dai eu só me lembro de flashes . Não me lembro de como eu cheguei até a ambulância , não me lembro de ter saído do quarto decido as escadas e ter entrado nela . Não lembro !

Lembro de estar na maca , já dentro do hospital sendo levando por um monte de portas , dentro de elevadores . Acredito que foi assim que eu cheguei no quarto onde a Melissa e Sara (minhas parteiras) me aguardavam . Elas conversavam comigo , para me manter calma . O quarto estava escurinho com música de fundo . Foi tudo muito rápido eu deitada na cama pedi pra levantar . Impressionante como corpo da gente sabe exatamente o que fazer . Eu cheguei a pedir por anestesia e elas me explicaram o que eu já sabia , era tarde de mais para qualquer droga fazer efeito .

O coração dele começou a nos assustar e a Melissa chamou a parteira chefe e ela falou que se continuasse assim teríamos que ir para a sala cirúrgica , eu teria que passar por outra cesárea de emergência , o que naquele momento era a última coisa que eu queria , depois de tudo que eu passei queria o parto normal , queria o Liam nos meus braços sem intervenção cirúrgica . Então eu perguntei a Sara o que eu tinha que fazer para evitar a cesárea e ela , massageando as minhas costas , calmamente respondeu : - Faça força , bastante força quando a próxima contração chegar . E foi aí que ela chamou outra parteira só pra segurar a minha mão , para me dar mais incentivo .

A contração veio , eu fiz toda força do mundo e a cabecinha cabeluda dele saiu , Sara pediu que eu esperasse um pouquinho , respirasse bastante , outra contração veio , mais força e então o corpinho saiu e ele veio direto pros meus bracos todo sujinho , Melissa tirou o meu casaco e nesse momento era só eu e ele . Pele com pele e eu quando o cordão umbilical parou de pulsar , Melissa perguntou se eu queria cortá-lo . Claro que eu aceitei . Liam veio ao mundo as 2:54 da manhã com 3,155kg . E pra ser sincera o que doeu mesmo foram as contrações , o baby nascendo eu não senti . Senti uma queimação , desconforto quando o cabeça e os ombros passaram mas na minha opinião não foi dor . E viva a adrenalina !

As 3am eu liguei para Li pra saber do Conor (estava preocupada se ele tinha dormido , se ele estava bem ou se ainda estava chorando afinal ele nunca tinha ficado com ninguém) ele tinha voltado a dormir , estava bem .
Fiquei tranquila e então liguei pro bofe dizendo :
- Liam está nos meus braços . Ele em choque responde : - Você está brincando , né ?

Ele , que me conhece tão bem , logo depois da minha primeira ligação mudou a data das passagens de volta , chegaria em Leeds dia 24 ao 12pm , mas o Liam realmente não quis esperar . Decidiu que viria ao mundo no dia 23 , no mesmo dia que o pai e o irmão vieram .

Depois de descansar e dar bastante carinho pro meu bombonzinho foi a hora da placenta que não quis sair de jeito nenhum . Ficamos pouco mais de 1 hora tentando sem sucesso (depois viemos saber que uma pontinha estava presa na cicatriz da cesárea do Conor) . Então lá fomos nós (Liam no meu colo) para sala cirúrgica . Anestesia raquidiana e enquanto isso a obstetra me explicava que teria que remover a placenta manualmente.  Enquanto esse procedimento era feito Liam foi posto em um berço ao meu e assim que terminou voltou pros meu braços .

E foi assim que o Liam apressadinho nasceu .

O próximo baby eu quero do mesmo jeito ; parto normal , sem anestesia mas com o bofe do meu lado pra segurar minha mão .

Se quiser saber como o Conor veio ao mundo clique aqui .


*Nini esse post é pra você porque de todos que me perguntavam sobre o parto do Liam você foi a mais consistente . Ha
Eu desejo que o seu Liam (ou qualquer outro nome lindo que o seu bebê terá) tenha muita saúde , escorregue ao nascer , durma como um anjinho e seja sempre muito feliz .



segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Leeds


Leeds vista de cima - Fonte: Google


Eu moro em Leeds há pouco mais de 2 anos e só agora me dei conta que Leeds não ganhou nenhum post aqui no bloguinho , nenhum , mas deveria !

Porque foi aqui que o termo família se tornou real na minha vida , foi aqui eu casei e tive os meus dois filhos . É aqui que eu sou mais completa .

Leeds tem seu charme . Não tem 1/3 das atrações que Londres tem a oferecer mas tem mais qualidade de vida . 

É a terceira maior cidade de todo o Reino Unido . 

Cidade child friendly , universitária de povo simpático e falador .  O nativo de yorkshire adora uma conversa , fala do tempo , do bebê que você está carregando , da comida que ele acabou de comprar ou do ônibus que está pra pegar .  Eles querem é falar . 

O meu bairro é uma delícia , se dirigirmos 10 minutos pro oeste caímos no centro da cidade agora se formos 10 minutos (ou menos) na direção contrária encontramos ovelhas , vaquinhas , campos de lavanda e um verde lindo infinito .

Acho que devo ser a única blogueira brazuca por estes lados porque eu sempre recebo emails com pedidos de informações sobre Leeds (se eu ainda não te respondi aguenta aí que já já respondo , tá!?)

Aqui eu estou relativamente perto de outras cidades interessantes como Harrogate , York , Manchester e Liverpool .

Pode deixar que - bombons permitindo - eu volto aqui pra contar mais sobre a cidade pra vocês .